Manifestação conscientiza sobre o combate à violência contra os idosos

BASE FOTO - 19.02.2020-01

O enfrentamento aos diversos e recorrentes tipos de agressões ao idosos ganhou uma manifestação especial durante esta semana. No Dia Mundial de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, 15 de junho, a Associação Reciclázaro, por meio do Programa de Atenção à Pessoa Idosa (Progapi), e o Grupo de Articulação de Moradia para Idosos (Garmic), alertaram sobre a violação de direitos durante a pandemia.

No lugar das ruas, que são tradicionalmente ocupadas a cada ano nessa data, os conviventes da Casa de Simeão se reuniram para o protesto nas sacadas do prédio onde vivem, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção à COVID-19.

 

“Respeite as marcas das histórias que trago na pele e na alma”, “O silêncio significa cumplicidade. Não se cale, denuncie!” e “Denunciar todos os tipos de violência é dever do cidadão” foram algumas das mensagens exibidas nos cartazes, buscando conscientizar sobre o risco presente em muitos lares.

Os 150 participantes receberam exemplares do Estatuto do Idoso e colaboraram para a criação de um mural com o tema Junho Violeta, trazendo informações sobre as formas de violência, caracterizadas como qualquer ação ou omissão que leve ao dano, morte, sofrimento físico ou psicológico, bem como sobre o Disque 100, canal da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos para denúncias de violações de direitos.

PROGAPI
Criado em 2009 pela Associação Reciclázaro, o Programa de Atenção à Pessoa Idosa apoia e fomenta iniciativas para aprimorar a qualidade de vida e a autonomia dos idosos, atuando de forma independente e em parceria com as instituições públicas e privadas, além de Organizações da Sociedade Civil.

GARMIC
O Grupo de Articulação de Moradia para Idosos defende os direitos de idosos em vulnerabilidade, especialmente no que diz respeito à moradia, e funciona como centro de informação, assessoria, articulação e reivindicação.

foto_13-01