Ano Novo com energia renovada nos centros de acolhida

O momento para receber o novo ano e renovar as esperanças. A chegada de 2022 veio acompanhada de comemorações e repleta de cuidados nas unidades da Associação Reciclázaro.

A Casa de Marta e Maria, a Casa de Simeão e a Casa São Lázaro realizaram ceias especiais, feitas com muito carinho. Da decoração dos espaços ao preparo dos pratos, o encontro contou com o aconchego das equipes dos centros de acolhida, que não medem esforços para tornar cada instante inesquecível.

Na Casa de Simeão, os aniversariantes do mês também ganharam um bolo especial para entrarem o ano com energia renovada.

Tudo com a proteção da vacina e os cuidados para prevenir a COVID-19.

Natal de encontros e muita proteção

A época mais aguardada nas unidades da Associação Reciclázaro contou com encontros especiais em um ano repleto de adaptações e desafios. Com todas as medidas de proteção e vacina em dia, funcionários, voluntários e conviventes compartilharam amor, alegria e solidariedade. Confira abaixo como foi o Natal por aqui...

 CASA DE MARTA E MARIA 

O brilho do Natal chegou cedo na Casa de Marta e Maria. Com o apoio de voluntários, as crianças e mulheres tiveram um mês muito especial: os presentes doados alegraram as tardes; um almoço com muitas guloseimas encheu a casa de sabor; o encontro com o Papai Noel foi inesquecível, repleto de música e comidinhas. Para completar a magia dessa época, uma ceia e um almoço preparados com todo carinho pela equipe do centro de acolhida.

MOPI

Um momento para celebrar o Natal e a alegria dos encontros, com muita proteção. Os idosos do MOPI fizeram um passeio ao Casarão de Itu. O dia agitado contou com a visita à fazenda de chocolate; a confraternização de dança com participação dos oficineiros Rodrigo, Anderson e Edson; o baile com música ao vivo; a cantata com a oficineira Joana D’Arc; a apresentação teatral do nascimento de Jesus, com encenação dos idosos e da equipe do espaço; além de um almoço especial.

CASA DE SIMEÃO 

Na Casa de Simeão, as celebrações começaram com a confraternização no dia 23, em um café da tarde caprichado com doces e salgados, animado com uma roda de samba e os momentos especiais do centro de acolhida na retrospectiva 2021.

No dia 24, a ceia reuniu os idosos e a equipe para compartilhar os votos de esperança e renovação.

CASA SÃO LÁZARO 

A ceia carinhosamente preparada pela equipe da Casa São Lázaro deixou a noite de Natal ainda mais acolhedora. Os conviventes e colaboradores confraternizaram saboreando os pratos típicos dessa época.

Pão de Moça recebe visita da União Europeia e da Estratégia ODS

No dia 30/11, a Padaria Pão de Moça recebeu representantes da União Europeia e da Rede Estratégia ODS, que acompanharam de perto os resultados deste projeto da Associação Reciclázaro.

Denise Verdade, assessora no setor de Cooperação da União Europeia, e Thiago Battaglini, coordenador do Projeto de Fortalecimento da Estratégia ODS, foram recepcionados pela equipe da padaria e do CEFOPEA para conhecer as instalações.

Para deixar a manhã ainda mais especial, foram servidos pães e bolos fresquinhos produzidos no local.

A União Europeia e a Estratégia ODS tiveram papel fundamental no apoio a este empreendimento social, que já está realizando os primeiros testes comerciais de produção. Por meio do cofinanciamento promovido por estes parceiros, a iniciativa atende mulheres em vulnerabilidade social, oferecendo capacitação e espaços de trabalho para que possam gerar sua própria renda.

O projeto Padaria Pão de Moça - Mulheres de Coragem em Ação é uma iniciativa de desenvolvimento econômico local fundamentado em 6 pilares da Agenda 2030 da ONU, de acordo com os seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: erradicação da pobreza; igualdade de gênero; trabalho decente e crescimento econômico; redução das desigualdades; consumo e produção responsáveis; e construção de parcerias e meios de implementação.

A ação também conta com o patrocínio da Fundação Elijas Gliksmanis e da Enel, além da parceria das instituições Morada do Sol, COR, Maria Maria e Lar de Nazaré.

Casa de Marta e Maria recebe doações em ação solidária da Associação Cívica Feminina

No último dia 02, a Casa de Marta e Maria recebeu alunos e professores do Colégio Olga Ferraz e do Centro para Crianças e Adolescentes Piratininga, unidades da Associação Cívica Feminina, em uma manhã cheia de solidariedade.

O encontro comemorou a arrecadação de mais de 120 kg de alimentos não-perecíveis, além de roupas, sapatos, brinquedos e livros, doados por pais, alunos e amigos da instituição durante o Drive-thru solidário, ação realizada no dia 22/05 em prol da Associação Reciclázaro.

As doações vão ajudar todas as pessoas atendidas na Casa de Marta e Maria, centro de acolhida que atende mulheres e crianças, oferecendo apoio, proteção e novos caminhos para a superação de histórias de vida marcadas pela violência, abandono e abuso. Também irão colaborar com as famílias da comunidade auxiliadas pela instituição.

A Associação Cívica Feminina - ACF é uma Organização da Sociedade Civil (OSC) criada por mulheres de coragem, que se dedicaram voluntariamente aos cuidados dos feridos da Revolução Constitucionalista e, posteriormente, a prestar assistência às viúvas e órfãos dos combatentes. O trabalho realizado naquela época perdurou além do tempo e hoje traz a inclusão social atrelada à educação, por meio dos núcleos Colégio Olga Ferraz, Centro para Crianças e Adolescentes Piratininga e Centro de Educação Infantil MMDC.

Manifestação conscientiza sobre o combate à violência contra os idosos

O enfrentamento aos diversos e recorrentes tipos de agressões ao idosos ganhou uma manifestação especial durante esta semana. No Dia Mundial de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, 15 de junho, a Associação Reciclázaro, por meio do Programa de Atenção à Pessoa Idosa (Progapi), e o Grupo de Articulação de Moradia para Idosos (Garmic), alertaram sobre a violação de direitos durante a pandemia.

No lugar das ruas, que são tradicionalmente ocupadas a cada ano nessa data, os conviventes da Casa de Simeão se reuniram para o protesto nas sacadas do prédio onde vivem, seguindo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção à COVID-19.

“Respeite as marcas das histórias que trago na pele e na alma”, “O silêncio significa cumplicidade. Não se cale, denuncie!” e “Denunciar todos os tipos de violência é dever do cidadão” foram algumas das mensagens exibidas nos cartazes, buscando conscientizar sobre o risco presente em muitos lares.

Os 150 participantes receberam exemplares do Estatuto do Idoso e colaboraram para a criação de um mural com o tema Junho Violeta, trazendo informações sobre as formas de violência, caracterizadas como qualquer ação ou omissão que leve ao dano, morte, sofrimento físico ou psicológico, bem como sobre o Disque 100, canal da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos para denúncias de violações de direitos.

PROGAPI

Criado em 2009 pela Associação Reciclázaro, o Programa de Atenção à Pessoa Idosa apoia e fomenta iniciativas para aprimorar a qualidade de vida e a autonomia dos idosos, atuando de forma independente e em parceria com as instituições públicas e privadas, além de Organizações da Sociedade Civil.

GARMIC

O Grupo de Articulação de Moradia para Idosos defende os direitos de idosos em vulnerabilidade, especialmente no que diz respeito à moradia, e funciona como centro de informação, assessoria, articulação e reivindicação.

Alegria, união e solidariedade no Terraço Itália

Ano após ano elas aguardam por esse momento. Recebidas calorosamente no último dia 7, as 170 convidadas do Chá Beneficente compartilharam alegria, solidariedade e muita sorte no Terraço Itália. Recheado de prêmios e sabores, o evento oferecido pela família Comolatti à Associação Reciclázaro foi animado pelas rodadas de bingo e pelas delícias carinhosamente criadas por uma equipe muito especial.

Das peças de decoração e cestas com produtos a uma TV 43 polegadas, as prendas foram cuidadosamente pensadas e contaram com o apoio fundamental de Alayr Payoli. Não é de hoje que essa madrinha da Reciclázaro contagia a todos com sua empatia e amor pelo próximo.

Rosana Farinelli C. Arb, que atua lado a lado com ela, mostra que esses sentimentos são de longos tempos. Sua mãe, Carmem Farinelli, ajudava D. Alayr a servir o sopão oferecido pela instituição, no início dos anos 2000.

Logo mais, ambas já começarão os preparos do próximo ano, que duram meses. Tudo para receber bem participantes como Edda Battaggia, que não perde uma edição para rever as amigas e colaborar com as ações da Reciclázaro, de quem também é companheira desde a criação.

“O Chá Beneficente é muito importante para a Reciclázaro”, afirma o presidente e fundador da Associação, padre José Carlos Spínola, que também prestigiou o evento. “Esse encontro revela a solidariedade. A solidariedade da família Comolatti, das pessoas e empresas que doam prendas, das que organizam, que vêm prestigiar, das que ganham. É tanta felicidade compartilhada”, finaliza.

A alegria, a união e o carinho desta tarde, que contou com o apoio da Kim Pães, da BB Criança, do Empório Grão em Grão, de Dalva Mayon e Nilva Miranda, vão deixar frutos: todos os valores arrecadados serão dedicados às ações em prol das pessoas em vulnerabilidade atendidas por esta Organização da Sociedade Civil.

Confira abaixo todas as fotos do evento.

Alayr e Rosana: dedicação plena à organização do Chá Beneficente
Alayr, Padre José Carlos e Edda, que não perde uma edição do evento

Diálogos com Cooperativas chega a Recife e Salvador

Estreitar as relações entre as duas pontas da cadeia de reciclagem do alumínio, profissionalizar e valorizar o trabalho desenvolvido pelas cooperativas de catadores, agilizar e melhorar a qualidade dos processos industriais, preservar o meio ambiente. Com propósito definido, o projeto Gestão Solidária e Crescimento Consciente, sob patrocínio da Novelis, chegou à região nordeste do país no último mês, por meio de uma ação especial.

Realizados em Recife, no dia 07/06, e Salvador, no dia 11/06, os eventos “Diálogos com Cooperativas” aproximaram os Centros de Coleta da Novelis e os cooperados locais, trazendo a possibilidade da comercialização direta com a indústria como uma forma de viabilizar negociações mais justas e sem intermediários às cooperativas, bem como facilitar à empresa o rastreamento e a melhoria da qualidade do material processado.

“A gente existe para trabalhar com os resíduos sólidos e para articular entre o poder privado, o público, a sociedade”, afirmou a coordenadora de projetos socioambientais da Associação Reciclázaro, Camille Carletti, durante o evento. Entre os assuntos em pauta na programação, o empreendedorismo, o caminho do alumínio, a coleta seletiva de Jaboatão e a coleta seletiva no carnaval de Olinda.

Os encontros reuniram cerca de 150 pessoas, como representantes do poder público, lideranças de diversas cooperativas e colaboradores da Novelis. Entre eles, Gustavo Faria, gerente de negócios de metal; Fernanda Magalhães, da área de comunicação externa; Maurício Marafante, coordenador do Centro de Coleta de Recife; e Alessandro Cruz, coordenador do Centro de Coleta de Salvador.

Gestão Solidária e Crescimento Consciente

Organizar coletivamente as atividades dos catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis para oferecer melhores condições de trabalho e incremento de renda, além de aumentar o volume de matéria-prima reciclada. Esse é o objetivo do projeto Gestão Solidária e Crescimento Consciente, fruto da parceria entre Novelis e Reciclázaro, que capacita e valoriza a atuação neste importante elo da cadeia de reciclagem, atendendo cerca de 900 pessoas e 20 cooperativas, em São Paulo, Pindamonhangaba, Recife e Salvador.

Assista os vídeos sobre o evento:

Reciclázaro e GARMIC realizam I Seminário Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa

IMG-20190628-WA0129

“O silêncio protege a violência.” As palavras iniciais deram a pista de como seria o evento que reuniu cerca de 200 pessoas em prol da conscientização e enfrentamento às diversas formas de abuso contra a pessoa idosa.

Realizado no último dia 28 pela Associação Reciclázaro, por meio do Progapi, e pelo Grupo de Articulação para Moradia do Idoso (GARMIC), o seminário trouxe à Câmara Municipal de São Paulo os pontos de vista de profissionais da saúde, estudiosos, autoridades, usuários da rede socioassistencial e representantes da sociedade civil, contando com apoio do Observatório da Longevidade Humana e Envelhecimento (OLHE) e do Fórum do Cidadão Idoso da Cidade de São Paulo - Colegiado Leste.

Embora estudo apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), publicado em 2017, aponte que um em cada seis idosos sofra algum tipo de abuso no mundo, os registros oficiais de violência ainda não condizem com a realidade. Naquele mesmo ano, no município de São Paulo, por exemplo, foram realizadas 1.255 notificações, frente a uma população à época formada por 1.676.101 pessoas com idade igual ou superior a 60 anos.

São diversos os motivos para a subnotificação: os relatos de abuso dependem da busca por atendimento na rede de saúde. Em geral tratam-se de idosos vulneráveis, com perda de autonomia e muitas vezes envergonhados em se identificarem como vítimas de violência. Na outra ponta, necessitam também da sensibilidade e conhecimento do profissional que realiza o atendimento.

Outro fator que leva à subnotificação é a falta de consciência sobre as diversas formas de abuso. Nas palavras da coordenadora do GARMIC, Olga Quiroga, “a violência está presente em todo lugar, mas nem todo mundo sabe o que é.” Abuso físico, psicológico, financeiro, sexual, abandono, negligência e autonegligência são os diversos tipos, conforme explicou Marília Berzins, especialista em gerontologia e presidente do OLHE.

A violência pode provocar lesões físicas, emocionais e até mesmo a morte. “De cada três idosos, dois pensam em tirar a própria vida”, citou Alessandra Wainstein, psicóloga pós-graduada em abordagem junguiana, que apresentou a relação entre violência e suicídio e chamou a atenção para a forma como os idosos estão sendo tratados e as condições em que vivem.

“Vamos fortalecer os serviços para notificação, que identifiquem a violência familiar, institucional e principalmente a invisível”, pediu a representante do Fórum do Cidadão Idoso de São Mateus, Vera Lúcia Mariano. Fator relevante para o enfrentamento, as notificações oferecem embasamento ao conjunto de programas e ações que visam assegurar o direito dos idosos, viabilizando políticas públicas voltadas para o envelhecimento.

A importância da criação destas últimas foi unanimidade entre os presentes no evento, que teve a mediação de Maria Alice Machado, especialista e mestre em gerontologia. É fundamental a construção de uma rede que proteja e responda às necessidades dos idosos. Especialmente para uma população como a brasileira, que está envelhecendo de forma acelerada e não recebe apoio adequado do Estado, ficando sob responsabilidade das famílias – em sua maioria, das mulheres – o cuidado integral com os idosos, explicou Renato Souza Cintra, sociólogo e mestre em demografia com ênfase na influência do Benefício de Prestação Continuada na expectativa de vida saudável dos idosos brasileiros.

No entanto, com cada vez menos filhos e uma expectativa de vida maior, quem cuidará das próximas gerações de idosos? Quais as consequências das reformas trabalhista e previdenciária? O que o Estado deve prover? Com o convite à reflexão, o seminário chegou ao fim, já sob o desejo de uma nova edição no próximo ano.

Progapi

A conscientização e enfrentamento aos diversos e recorrentes tipos de agressões fazem parte da agenda da Reciclázaro, por meio do Progapi. Criado em 2009, o Programa de Atenção à Pessoa Idosa apoia e fomenta iniciativas para aprimorar a qualidade de vida e a autonomia da pessoa idosa, atuando de forma independente e em parceria com as instituições públicas e privadas, além de Organizações da Sociedade Civil. Entre suas ações estão a criação do Diário de Cuidados da Pessoa Idosa, bem como a realização de cursos de capacitação de cuidadores, que já qualificaram mais de 700 pessoas em São Paulo e Santa Catarina.

Fotos: Camila Lima

Semana Meio Ambiente em Ação promove conscientização

Na primeira semana de junho o CEFOPEA celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, trazendo uma programação especial com o apoio de parceiros. De atividades gratuitas, abertas ao público, às voltadas para profissionais e estudiosos da área, a ocasião reuniu cerca de 50 pessoas em prol da conscientização sobre a frágil situação do nosso planeta.

Com uso de conceitos da bioconstrução, os participantes puderam montar e plantar uma mandala de ervas medicinais, durante o workshop. Feita com tijolos ecológicos e cob, ela é baseada na permacultura e considera as necessidades das plantas e a capacidade da natureza para supri-las, criando diversos microclimas em um pequeno espaço. Do mais seco, no alto, ao ambiente mais úmido e sombreado, na base, esse tipo de estrutura oferece possibilidades para cultivar espécies com necessidades diversas, como alecrim, tomate, salsa, etc

O olhar sobre novas possibilidades de produção para uma alimentação saudável e livre de substâncias tóxicas também fez parte da programação. Por meio de visita monitorada, o público conheceu de perto o sistema de aquaponia localizado no CEFOPEA, que permite cultivar plantas sem o uso do solo, aproveitando a água proveniente da criação de peixes como fonte de nutrientes.

Buscando intensificar o contato com o verde, foi realizada uma palestra para desvendar os mistérios das orquídeas. Em parceria com a OHQUÍDEA, o evento trouxe os substratos, vasos e fertilizantes adequados e proporcionou a adoção e recuperação de uma dessas joias da natureza.

Voltado para profissionais e estudiosos da área, o treinamento de arborização urbana, realizado pela Fealq, Arboreo.net e Engemaia, abordou as dificuldades e principais problemas encontrados em relação às árvores nas áreas urbanas, tais como pragas e doenças, tratamentos, etc.

O CEFOPEA

Pertencente à Associação Reciclázaro, o CEFOPEA ( Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental) atua desde 2008 para capacitar e conscientizar sobre a preservação do meio ambiente. Em seus 10 mil m2, concentra diversos sistemas ecologicamente sustentáveis e oferece programação aberta ao público, com cursos e palestras, visitas monitoradas para empresas, escolas e organizações sociais.

Acompanhe nossas redes sociais e fique por dentro das próximas atividades: facebook.com/reciclazaro e instagram.com/reciclazaro.

Matéria realizada no MOPI traz ações fundamentais para o envelhecimento com qualidade de vida

Na última semana o Bom Dia SP / Bom Dia Brasil, programas da Rede Globo, exibiram uma matéria sobre a estimativa de aumento do número de pessoas com demência até 2050 e apresentaram algumas ações fundamentais para um envelhecimento com qualidade de vida. Entre as recomendações estão ciclos ativos de amizade, práticas para a mente e exercícios físicos, como os que os idosos compartilham em núcleos de convivência como o MOPI, local onde foi realizada a gravação.

De aulas de dança à informática, o espaço oferece uma ampla gama de cursos e oficinas gratuitos nas mais diversas áreas, além do disputado baile realizado aos domingos. As frequentadoras compartilharam os benefícios das atividades. “Ajuda de toda forma. Pra ter vitalidade, ajuda na memória e na sociabilidade das pessoas.”, afirmou Heloísa Boaventura. A advogada Olma Rezende, contou sobre sua programação intensa, “Eu faço pilates duas vezes por semana, faço alongamento na sexta-feira, faço ioga duas vezes por semana e comecei a de memória.”.

Criado em 1975, o MOPI – Movimento Pró-Idoso, passou a ser gerido em dezembro de 2017 pela Associação Reciclázaro, com o objetivo de dar continuidade à sua preservação como um espaço de relacionamento e valorização dos idosos.

Confira a matéria completa, que traz algumas atitudes para ajudar a memória e o funcionamento do cérebro: https://globoplay.globo.com/v/7616484/programa