Casa São Lázaro: capacitar para transformar futuros

BASE_primeira_FOTO

Um espaço que ano após ano transforma futuros. Centro de acolhida que atende homens em situação de vulnerabilidade social, oferecendo suporte para que possam traçar seus próprios projetos de vida, a Casa São Lázaro encerra 2019 com números repletos de significados: 109 participantes nas oficinas, 18 workshops produtivos e 2 cursos.

Com capacidade para abrigar 100 pessoas, esta unidade da Associação Reciclázaro conta com um núcleo composto por oficinas de costura, pintura, fusing glass, papelaria artesanal e estamparia. Estas áreas são utilizadas para criação de produtos pelos conviventes, que recebem capacitação para aperfeiçoamento de suas habilidades técnicas e geração de renda.

Tudo é feito com o apoio de uma equipe multidisciplinar, dedicada ao acolhimento e à escuta qualificada. Entre as ações desenvolvidas ao longo do ano estão a criação de grupos de empreendedorismo, a participação em feiras e eventos, e orientações para obtenção da carteirinha da Sutaco (Superintendência do Trabalho Artesanal nas Comunidades). Os artesãos podem vender seus produtos em pontos autorizados e contar com a vitrine do Empório Grão em Grão, um dos projetos de sustentabilidade econômica da Reciclázaro.

Além das atividades nas oficinas, são realizados diversos cursos e workshops. Neste ano, por meio de ação conjunta com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET) e o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, foram oferecidas capacitações voltadas para Técnicas de vendas e Assistente administrativo.

Em 2020, a parceria será ampliada, com a oferta de novos cursos, tais como eletricista, pintor, encanador, pedreiro e azulejista. Também está prevista a construção de uma nova sala no espaço, totamente equipada, destinada às atividades educativas, bem como a implantação do curso de Introdução à Informática.

Todo o trabalho realizado busca o resgate da autonomia, autoestima, reinserção no mercado, além da retomada de vínculos familiares e comunitários. Cada pessoa atendida recebe acompanhamento social e psicológico, orientações para cuidados com a saúde e atenção às suas necessidades básicas, além de ser estimulada ao trabalho cooperativo e associativo.