Projeto Coleta Seletiva Solidária – Reciclando Vidas

« Voltar

Projeto Coleta Seletiva - NOVO PetrobrásProjeto “Coleta Seletiva Solidária – Reciclando Vidas”, em parceria com a Petrobrás, surgiu com o objetivo de gerar trabalho e renda para noventa (90) pessoas, triando cento e vinte (120) toneladas de material por mês de material reciclável.

Esse projeto iniciou-se em 2008 no bairro do Belém, na cidade de São Paulo. Além da sensibilização da comunidade local, em prol do desenvolvimento do projeto, nossa rede de parceiros nos encaminharam pessoas que participaram dos cursos de formação profissional, organizados e ministrados no CEFOPEA – Centro de Formação Profissional e Educação Ambiental.

O cronograma deveria ser cumprido no prazo de 12 meses, porém a Associação Reciclázaro deparou com algumas questões burocráticas, conseguindo finalizar o projeto apenas em 2013.

O projeto capacitou mais do que as noventa pessoas previstas e constituiu juridicamente a Cooperativa Vitória do Belém, localizada na Av. Ariston de Azevedo, 10, no bairro do Belém.

Inauguração VB (72)II Inauguração VB (48)

Fotos da inauguração da Cooperativa Vitória do Belém – 06/06/2014

Hoje o trabalho que a cooperativa desenvolve é referência na cidade de São Paulo, destacando-se pelo diferencial nos seguintes aspectos:

  1. O trabalho de educação ambiental desenvolvido nas escolas, empresas e comunidades com o objetivo de conscientizar a população sobre consumo equilibrado e tratamento de material reciclável.
  2. Em sua construção, foram aplicadas tecnologias sustentáveis como: tijolo ecológico, captação da água de chuva, biodigestor, telhas de tetrapak, piso permeável, jardineiras de tubo de pasta de dente e parede de bambu.
  3. Utilização de maquinários de última geração, otimizando tempo de trabalho e aumentando a produção.

Dessa maneira conseguimos criar um espaço onde a rotatividade é exígua e os cooperados são os empreendedores de sua própria atividade.

Sabemos que existe um descarte irregular de materiais recicláveis na cidade de São Paulo. Esse descarte muitas vezes acontece, pois não existem cooperativas de reciclagens atuando de maneira eficiente e suficiente. Quando conseguirmos mudar essa situação e criarmos empreendimentos modelos, podemos ampliar a coleta seletiva na cidade, recuperando a matéria-prima descartada e preservando os aterros sanitários.